Monday, December 18, 2017

Cegueira repentina em gatos
Photo Credit To PMF

Cegueira repentina em gatos

Dra. Laila Massad Ribas

foto P&B de gato de frente com oculos escuros redondosVocê levou seu gatinho ao veterinário para simples consulta de rotina e, de repente, veio a notícia de que ele pode estar cego.

Ao contrário dos cães, pode ser muito difícil identificar cegueira nos gatos baseado apenas no comportamento deles, isso porque os gatos possuem boas noções de espaço, mesmo sem enxergarem (graças aos seus lindos bigodes).

Um gato cego, geralmente apresenta alguma alteração no comportamento, só que muito discreta. Eles ficam mais tempo deitados na caminha e param de subir nos móveis mais altos, mas isso pode ocorrer num gato doente ou mais idoso.

Por causa disso, o tutor pode não notar que o gato ficou cego.

Importante: é comum que os ceguinhos coloquem todos seus bigodes virados para frente para evitar de esbarrar nos objetos. Se você notar esse comportamento com frequência pode suspeitar da cegueira e leva-lo ao veterinário.

Tipos de cegueira repentina

Basicamente existem dois tipos de cegueira: as de origem ocular (problema no olho) e as de origem neurológica (amaurose ou cegueira central).

Quando um gato apresenta cegueira de origem ocular é comum que suas pupilas (parte preta do olho) fiquem grandes e redondas. Já nos casos de cegueira central, os olhos têm aparência normal.

Causas

Hipertensão: a pressão sanguínea elevada pode danificar os vasos da retina (fundo dos olhos) de maneira parcial ou total. A cegueira pode ser revertida, se tratada a tempo!

Doenças neurológicas: a parte de trás do cérebro é responsável pela visão, por isso danos nessa região podem causar cegueira. Podem ser tumores, um trauma, um acidente vascular cerebral (AVC) ou uma infecção viral ou bacteriana.

Degeneração retiniana medicamentosa: existem alguns relatos de casos de cegueira causada pela administração de enrofloxacina, um antimicrobiano. Essa condição não é rara, mas também não são todos os gatos que irão ficar cegos com esse medicamento. Alguns animais podem recuperar parcialmente a visão, mas geralmente ficam cegos por toda a vida.

Diagnóstico

Quando a cegueira foi causada por alterações na retina, que fica no fundo dos olhos, é possível fazer esse diagnóstico com alguns exames dos olhos, como o chamado teste de fundo de olho (com a ajuda de uma luzinha que ilumina o fundo do olho) e eletroretinografia, que mede os impulsos elétricos na retina.

Quando a cegueira foi causada por um problema no cérebro o diagnóstico pode ser mais difícil. Nesses casos é recomendado levar o gato ao neurologista, que deverá pedir exames de imagem da cabeça para confirmar a hipótese.

Tratamento

Irá depender da causa e tempo de evolução. Quanto mais tempo a retina for prejudicada, menores as chances de serem recuperadas.

Cegueiras centrais (de origem neurológica) raramente têm cura, mas a causa de base deve ser sempre investigada, pois outros problemas podem ocorrer em decorrência da condição neurológica prejudicando a vida do gato.

Outras doenças oculares

Existem tantos problemas oculares que a oftalmologia veterinária é uma especialidade que cresce cada vez mais e merece todo nosso respeito.

Doenças oculares não tratadas também podem levar à cegueira, como úlceras de córnea, infecções virais, tumores nos olhos, traumas por briga (arranhadura), dentre outras.

Sempre que notar algo de diferente nos olhos dos gatinhos procurar um serviço veterinário, de preferência um especialista na área, e NUNCA medicar sem consulta prévia.

Cuidados especiais com os ceguinhos

Depois da triste notícia de que seu gato é cedo você precisa providenciar algumas coisas para tornar a vida do seu bichano mais confortável.

Como dito antes, os gatos se adaptam melhor à cegueira do que os cães, pois utilizam o olfato, tato (bigodes) e audição para compensar a deficiência visual. Mesmo assim deve tomar alguns cuidados.

  • Não troque móveis de lugar, assim como vasilhas de água e ração, caminha e caixa sanitária;
  • Evite fazer barulho alto, pois eles se assuntam;
  • Chame seu gato pelo nome antes de tocá-lo, assim ele saberá que você está se aproximando;
  • Cuidado com o contato com outros animais da casa que costumam brigar com ele, pois sua capacidade de defesa estará prejudicada;
  • Não deixe seu gato ter acesso à rua, pois os perigos de acidente triplicam em gatos cegos;
  • Leve seu gato a cada 6 meses ao veterinário, pois se ele machucar os olhos em algum objeto a lesão pode passar desapercebida, ou seja, ele deve ser examinado com frequência pelo profissional.
  • Apesar da triste condição, os gatos costumam se adaptar bem à cegueira e podem ter uma boa vida ao seu lado!

Fonte: Portal Medicina Felina

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *