Sunday, November 19, 2017

Diabetes insipido em cães

Diabetes insipido em cães

Por Danielle Bohnen

cao beagle tomando agua em vasilha de metal e gramado em volta - diabetes insipidoVocê já ouviu falar em diabetes insipido? Muito diferente do seu primo diabetes melito, esta forma de diabetes está relacionada à produção inadequada de ADH ou vasopressina, hormônio antidiurético – responsável pelo controle da osmolaridade e volume dos líquidos corporais. Ou seja, controla a reabsorção de água pelas células nos túbulos renais, por isso, a falta deste hormônio leva à micção frequente e consumo exacerbado de água para compensar as perdas.

O diabetes insípido é uma doença rara em cães, caracterizada por uma alteração no mecanismo de excreção e retenção de água associados à baixa densidade da urina, ou seja, a urina fica pouco concentrada (tem mais solvente do que soluto – sólidos).

Já sabemos que a alteração ocorre devido a deficiência de ADH, seja por alterações na síntese ou secreção desse hormônio (Diabetes insípido central –
DIC) ou pela incapacidade do túbulo renal em responder ao hormônio, neste caso, os níveis hormonais estão normais, porém o rim não é capaz de responder aos seus estímulos (Diabetes insípido nefrogênico – DIN). O diagnóstico e a diferenciação são realizados por testes de privação hídrica e resposta à aplicação de desmopressina.

O DIC ocorre quando há compressão ou destruição da pars nervosa do hipotálamo (localizado no encéfalo, fazendo parte do sistema nervoso central),
responsável pela síntese do ADH. A interrupção na síntese ou secreção do ADH pode ser causada por um cisto ou granuloma na região ou até mesmo por uma ferida por trauma no crânio com hemorragia e proliferação de tecido nervoso na região. Pode ocorrer também por compressão ou ruptura do lobo posterior do encéfalo e hipotálamo por um tumor, que impede a passagem do hormônio ao rim.

A urina de um animal com diabetes insípido é hipotônica e excretada em grandes volumes, isso quer dizer que, a osmolaridade dessa urina é inferior ao plasma sanguíneo, nas duas formas da doença, ao contrário dos animais normais onde a osmolaridade aumenta. Isso é uma consequência da má reabsorção de água que deixa a urina pouco densa.

O tratamento deve ser realizado conforme indicação do médico veterinário endocrinologista.

Referências

McGavin, Zachary. Bases da Patologia em Veterinária. Rio de Janeiro: Elsevier,
2013.
VALANDRO et al. Diabetes Insipido em um Cão. Acta Scientiae Veterinariae, 2013. 41(Suppl 1): 22. 31 August 2013. Disponível em http://www.ufrgs.br/actavet/41-suple-1/CR_22.pdf
http://www.infoescola.com/hormonios/hormonio-antidiuretico-adh/

About The Author

Danielle é jornalista, formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já foi voluntária em diversas ONG como Abeac, Anda, Associação Mata Ciliar e N/a’an ku se (Namíbia). Atualmente, estuda Medicina Veterinária na Fesb de Bragança Paulista, onde faz estágio no hospital universitário HVet.

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *