Saturday, September 23, 2017

O que fazer quando seu gato tem um ataque de fúria

O que fazer quando seu gato tem um ataque de fúria

Há alguns anos, uma família de Portland, Oregon (EEUU), teve uma ataque de pânico devido ao descontrole de seu gato Lux. A situação foi tão caótica que até a polícia foi chamada para auxiliar a família e o ocorrido foi notícia nos jornais locais e vídeos foram publicados no Youtube, segundo o site Veo Verde.

Em gral, os gatos podem sofrer esses ataques de fúria se forem expostos ao estresse que causa mal humor e ataques. Como os humanos, eles também tem um temperamento individual. Abaixo seguem alguns conselhos caso seu gato sofre um momento de fúria.

Identificar o motivo

O motivo principal mais comum para que um gato perca o controle é medo. Se caso se sinta ameaçado, tentará escapar e se não conseguir, vai atacar. Pessoas estranhas, ambientes desconhecidos entre outros, podem ser gatilho para o estresse felino e devolver a ele todo seu instinto selvagem que foi escondido pela domesticação.

Reconhecer a linguagem corporal antes do ataque

Os gatos começam a realizar certo movimentos quando estão com medo e você pode ser capaz de identifica-los. Os sinais mais comuns de um gato em posição de ataque são:

  • Ereção dos pêlos
  • Pupilas dilatadas
  • Olhar fixo em você
  • Bigodes rígidos voltados para trás
  • Orelhas para trás encostadas na cabeça
  • Postura encurvada
  • Grunhidos
  • Retração de lábios e silvos

Afaste-se

Todos nós necessitamos um pouco de espaço quando nos sentimos bravos e os gatos não são diferentes. Se você puder identificar um provável ataque do seu gato, saia de perto do local. Se o problema for outro animal, retire-o e deixe o gato de 10 a 20 minutos sozinho para que se acalme. Depois tente se aproximar, mas não tenha uma postura dominante e abaixe-se. Se você não puder sair do local, deite-se no chão para ficar na altura do animal.

Ignore-o

É importante que o gato analise o seu comportamento após sofrer um ataque de fúria. Se você deixar de prestar atenção a ele e continuar fazendo suas tarefas, o animal vai compreender que você não é uma ameaça. Não faça gestos bruscos e não fale muito forte. Deixe que depois ele mesmo se aproxime de você. Deixe que ele te cheire e, se puder, dê a ele um pouco de comida e água, pois após esses ataques alguns animais ficam com sede.

Principalmente, não o castigue

O medo nasce da agressão, por isso, por nenhum motivo castigue seu gato, caso contrário, os episódios de fúria serão ainda mais frequentes. Seja paciente, Para alguns gatos demora um pouco mais para se acostumarem com pessoas estranhas.

About The Author

Danielle é jornalista, formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já foi voluntária em diversas ONG como Abeac, Anda, Associação Mata Ciliar e N/a'an ku se (Namíbia). É vegana e, atualmente, estuda Medicina Veterinária na Fesb de Bragança Paulista, onde faz estágio no hospital universitário HVet.

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *