Thursday, November 23, 2017

Brasil pode abrigar primeira reserva de proteção de elefantes da América Latina

Brasil pode abrigar primeira reserva de proteção de elefantes da América Latina

 

Abrigar e reabilitar animais apreendidos e recolhidos, vítimas de maus tratos, tráfico ou usados em espetáculos circenses. Este é o principal objetivo do primeiro santuário de elefantes da América Latina, que pode se tornar realidade em uma antiga fazenda de gado de mil hectares, a cerca de 40 Km do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso.

Para tanto, a iniciativa de organizações como Global Sanctuary for Elephants e Elephant Voices, busca financiamento coletivo na plataforma Kickante, o que significa que qualquer um de nós pode contribuir para viabilizá-la.

“A troco de algumas risadas e sorrisos, elefantes em cativeiro têm sua saúde e felicidade sacrificadas. Milhares desses animais extremamente inteligentes e sociáveis pagam um preço alto demais, vivendo uma vida sem nenhuma semelhança com as vidas que teriam na natureza”, explica a organização no site da campanha.

ilustração do projeto
A primeira etapa inclui um Centro de Tratamento Médico e dois currais conjugados de 8 hectares cada. Foto: Divulgação

“Felizmente, boa parte do mundo está abrindo os olhos para o fato de que os cativeiros atuais não atendem às necessidade físicas e psicológicas mais básicas dos elefantes”, dizem os membros da ONG Santuário de Elefantes Brasil, responsável pelo projeto.

A exibição de animais em circos é proibida em 11 estados brasileiros e em 50 cidades. A prática também é ilegal em El Salvador, Equador, Paraguai, Bolívia e Argentina. Além da área cercada equivalente a mil campos de futebol, o Santuário contará também com um galpão para servir de centro veterinário.

É possível contribuir com valores a partir de R$10. O objetivo da campanha é arrecadar R$ 350 mil até o dia 8 de março. Até o momento foram angariados cerca de R$ 50 mil.

Fonte: Eco Desenvolvimento

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *