Monday, December 18, 2017

Onças pintadas são submetidas a pesquisa para preservar a espécie

Onças pintadas são submetidas a pesquisa para preservar a espécie

Pesquisadores estão fazendo um estudo em uma ONG de Jundiaí (SP) com o objetivo de preservar a onça pintada, espécie mais ameaçada de extinção do Brasil. O estudo vai congelar o sêmen de alguns machos para futuramente ser utilizado em fecundações. A ação faz parte das estratégias para conservar os felinos na vida selvagem.

Bernardo, um felino de 2 anos e meio, da ONG Mata Ciliar, foi um dos escolhidos para participar da pesquisa. Os cientistas estimam que quatro machos devem gerar pelo menos dez amostras. Todas serão congeladas com nitrogênio líquido, que atinge 180ºC abaixo de zero. O material pode ficar armazenado dessa maneira por décadas sem perder as características, informam os pesquisadores.

O projeto, realizado pela Associação Mata Ciliar, em parceria com o Center for Research of Endangered Species of Zoo and Botanical Garden of Cincinnati, dos Estados Unidos, e a Universidade Federal do Mato Grosso, é liderado por Willian Swanson, Cristina Harumi e Regina Paz e já identificou alguns machos para coletar o material.

close de onça pintada
Segunda etapa do projeto é fazer a inseminação artificial nas onças (Foto: Reprodução TV TEM)

No final do ano, o especialista americano em reprodução animal volta ao Brasil para avaliar a qualidade do sêmen e qual das técnicas de congelamento deu mais resultado. Swanson já testou a técnica em gatos americanos. Reproduziu o estudo em tigres siberianos com o mesmo resultado. Agora pretende, no Brasil, melhorar o banco genético da onça pintada.

“É imprescindível esse projeto por ser uma estratégia que precisa ser desenvolvida para conservação dessa espécie tão ameaçada e para que esses animais continuem em seu habitat natural”, diz a coordenadora de fauna Cristina Harumi Adania.
A segunda etapa do projeto é fazer a inseminação artificial nas onças. Todo o trabalho deve levar mais de três anos para ser concluído.

Fonte: G1

About The Author

Danielle é jornalista, formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já foi voluntária em diversas ONG como Abeac, Anda, Associação Mata Ciliar e N/a’an ku se (Namíbia). Atualmente, estuda Medicina Veterinária na Fesb de Bragança Paulista, onde faz estágio no hospital universitário HVet.

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *