Monday, December 18, 2017

Araras vermelhas vítimas do tráfico passam por reabilitação para voltar à natureza

Araras vermelhas vítimas do tráfico passam por reabilitação para voltar à natureza

O tráfico de animais silvestres continua fazendo vítimas por todo o país. Dessa vez, a Associação Mata Ciliar, Jundiaí (SP) recebeu 8 jovens araras vermelhas, que após terem sido apreendidas em Resende (RJ), estavam sob cuidados da ONG SOS Quatro Patas.

Após serem examinadas por veterinários que constataram o bom estado de saúde, as araras foram destinadas a um viveiro maior, onde receberão nutrição adequada para sua espécie, iniciando o processo de reabilitação até que estejam aptas a voltarem ao seu habitat.

“Nossos agradecimentos aos policiais que realizaram a apreensão e à ONG SOS Quatro Patas, por iniciar o cuidado com os animais e pela confiança depositada em nós para continuá-lo”, AMC em nota em seu site.

Por ser uma espécie de ave muito bela, a arara vermelha acaba sendo requisitada como animal de companhia, o que fomenta a captura de filhotes na natureza para abastecer o cruel comércio ilegal de animais silvestres. A princípio, as araras podem parecer aves afetuosas, no entanto, acabam ficando agressivas por ficarem confinadas em espaços pequenos. Em vida livre, as araras voam por grandes distâncias, comportamento natural impraticável para um animal criado em uma gaiola. Apesar de não constar como espécie em risco de extinção, a população de araras vermelhas tem sofrido um declínio cada vez maior, o que pode comprometer seu futuro nas próximas décadas. Participe da campanha contra o tráfico de animais.

araras vermelhas no recinto da mata ciliar
Foto: AMC

About The Author

Danielle é jornalista, formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já foi voluntária em diversas ONG como Abeac, Anda, Associação Mata Ciliar e N/a’an ku se (Namíbia). Atualmente, estuda Medicina Veterinária na Fesb de Bragança Paulista, onde faz estágio no hospital universitário HVet.

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *