Sunday, November 19, 2017

ONG premia os melhores trabalhos para alternativas ao uso de animais no ensino
Photo Credit To World Animal Protection

ONG premia os melhores trabalhos para alternativas ao uso de animais no ensino

A World Animal Protection, publicou no mês passado os projetos vencedores do concurso  “Métodos Substitutivos ao Uso Prejudicial de Animais no Ensino Humanitário da Medicina Veterinária e Zootecnia na América Latina”. Entre os vencedores estão dois projetos de universidades brasileiras.

Uma comissão julgadora selecionou as três propostas mais inovadoras, enviadas por professores que já promovem um ensino ético em cursos como Medicina Veterinária e Zootecnia. O prêmio  incluiu manequins e modelos ósseos de animais, além de simuladores que substituem o uso prejudicial de animais em aula.

Vencedores

1º lugar

Modelo de cadáver preservado e sangue artificial
Fonte: World Animal Protection

Praticando a Técnica Cirúrgica de A à Z: diérese, hemostasia e síntese em cadáveres preservados

Premiada: Profª. Dra. Julia Maria Matera

Disciplina: Técnica Cirúrgica

Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – Universidade de São Paulo.

Descrição: Conjunto de técnicas pedagógicas substitutivas que permitem o ensino e treinamento de diferentes técnicas cirúrgicas e seus respectivos tempos (diérese, hemostasia e síntese) sem o uso de animais vivos. Desenvolvimento de cadáveres preservados pela solução de Larsen modificada e cadáveres preservados que simulam sangramento por meio de bombeamento de sangue artificial, permitindo o também o o aprendizado e treinamento de técnicas hemostáticas

2º lugar

Modelo para intubação em cães
Fonte: World Animal Protection

Empleo de maquetas como recurso pedagógico, para la intubación oro traqueal y ventilación a presión positiva en la enseñanza de la anestesiología veterinaria.

Premiado: Prof. Pablo Otero

Disciplina: Anestesiologia

Instituição: Facultad de Ciencias Veterinarias de la Universidad de Buenos Aires.

Descrição: Desenvolvimento e aplicação de um modelo constituído por um crânio, com a reprodução das vias aéreas superiores, para treinamento de intubação endotraqueal e manobras de ventilação e pressão positiva em cães.

3º lugar

Modelo artificial de sondagem em cadelas
Fonte: World Animal Protection

Modelo de sondagem uretral em cadela

Premiada: Profª. Simone Tostes de Oliveira Stedile

Disciplina: Semiologia Veterinária

Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária – Universidade Federal do Paraná

Descrição: Desenvolvimento de modelo artificial mimetizando trato gênito-urinário de cadela para ensino e treinamento de sondagem uretral em aulas de semiologia.

Segundo o site da WAP, as três propostas foram escolhidas seguindo critérios pré-estabelecidos, levando em consideração: a originalidade do método; a inovação; o impacto do uso deste método substitutivo no corpo docente e no corpo discente; a eficácia pedagógica e possibilidade de replicação em outras escolas; e principalmente o impacto na redução e/ou eliminação do uso prejudicial de animais no ensino da medicina veterinária.

“Sabemos que o ganho de habilidades por parte dos estudantes depende de ensino e treinamento adequado e que, muitas vezes, exige práticas repetitivas em animais. Por outro lado, estas práticas podem infligir dor e sofrimento. Por isso, é necessário criar métodos substitutivos de qualidade, que garantam uma eficácia pedagógica e que possam ser replicados em qualquer ambiente acadêmico. As práticas vencedoras demostraram ser relevantes, eficazes e viáveis; pois mimetizam praticas clínicas, cirúrgicas e semiológicas relevantes para a formação do futuro médico veterinário”.

Com informações de WAP

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *